The Snake Stories

Série Contos de Snake - Tempo Paralelo, Caleidoscópio e Romances em Fragmentos

— Precisamos conversar, Julienne, sobre as loucuras que se faz por sentimentalismo, pondo a razão e a lógica de lado. 

— Sentimentos verdadeiros não são desprovidos de razão, Laurent... o ilógico é não aceitar tal desígnio! Eu deveria ter lhe trazido há mais tempo, não fosse por minha tolice em lutar contra a razão dos meu sentimentos! 

— Belas palavras, senhorita... – Um leve tom de sarcasmo passou pelas palavras de Lavoisier, que logo se abrandaram. — Para tudo há o seu tempo e antes tarde do que nunca... 

Lavoisier envolveu a cintura de Julienne com o braço esquerdo enquanto levava sua mão direita à face da moça, acariciando-a até os cabelos que pendiam soltos numa cascata dourada. 

— Muito obrigado, Julienne... eu sei o que sou e tenho noção de quanto mal cometi em nome da Revolução e... 

— Shhh... – Julienne levou sua mão aos lábios de Lavoisier, silenciando-o. — Não vamos falar sobre isso... agora, o que menos importa é o nosso passado, Laurent... 

Julienne deslizou sua mão suavemente até a nuca de Lavoisier, aproximando-o mais de si até seus lábios se tocarem levemente e se consumarem num beijo suave e tímido, como se estivessem reconhecendo-se e buscando autorização para emoções mais profundas. Ao cabo de longos instantes, o beijo se tornou mais apaixonado e Julienne enlaça o pescoço de Lavoisier, prendendo-o na cela de seu abraço. 

Ambos deixaram se envolver sem receios. Em suas mentes não havia mais passado ou futuro. Não importava o que eram, o que faziam, o que fizeram ou não fizeram. Apenas importava quem eram. E viver aquele momento desejado há muito tempo apenas no íntimo... agora podendo ser concretizado. 

Lavoisier conduziu Julienne até sua cama, deitando-a com suavidade, sem cessar os beijos. A moça levou suas mãos por entres os cabelos longos do homem, que caiam soltos e leves, formando rastros negros, enquanto descia lentamente dos lábios para o pescoço e colo dela, desabotoando sem qualquer pressa a camisa de lã, cobrindo toda a pele exposta ainda com beijos, sorvendo e se inebriando com o calor e perfume floral. Demorou-se por um tempo no ventre desnudo enquanto suas mãos buscavam cegamente pelo fecho lateral da calça em lã. 

 Enquanto Lavoisier se preocupava em afastar as roupas de Julienne, esta, com um sorriso maroto, agarrando-o pelo pescoço, assaltando-o com um beijo urgente. Já sem qualquer sombra de preocupação ou pudor, ambos estavam entregues um ao outro, completamente cientes de que aquilo já havia demorado demais para acontecer.

Após horas de amor intenso, Julienne alcançou o êxtase pleno, que fez todo seu corpo estremecer e se aquecer ainda mais, deixando sua áurea ainda mais radiante, com sua luz quase palpável. Lavoisier sentou-se na cama, com Julienne ainda em seu colo, envolvendo-a num abraço terno, que era retribuído. Tudo se tornou calmo. O carinho prevaleceu ainda por muito tempo entre os beijos e abraços suados, que ambos desfrutavam placidamente. 

A neve acumulada no batente, pelo lado de fora das pequenas janelas retangulares recostadas ao teto do quarto, jogava uma luminosidade bucólica através dos fracos raios do sol de inverno, que se atrevia a ultrapassar as densas nuvens de nevasca. Como cristais difundindo a luz, pequenos fachos coloridos se refletiam debilmente dentro daquele quarto que serviu de cenário para o resgate e a redenção de uma alma perdida. O amor a tudo sempre supera.

FIM
[Escrito em 2006. Remasterizado em 2012]

Se quiser adquirir o Romance em formato de livro, poderá fazê-lo através destes links:

Clube de Autores - livro em formato impresso.
Amazon Kindle Store - livro em formato digital.
Donativo - Se preferir apenas fazer uma colaboração, pode fazer seu donativo de qualquer valor através do PagSeguro da Uol.

Grata!

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Santa Tranqueira Magazine